Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Por cá...

Por cá...

Ajuda precisa-se

Mafrends,

Aqui a grávida tem pele sensível... e procura urgentemente um bb cream ou cc cream ou qualquer letra do alfabeto cream que lhe dê bom ar, hidrate (essa cena de usar o dito bb cream e ser aconselhável usar na mesma o hidratante normal não me cabe, para isso, uso uma base com pouca cobertura... se é um 'faz tudo' então que seja mesmo!!) e que não me faça irritar a cutis ou mesmo ficar com ela a arder ou às manchas.

A ideia é ter bom ar agora nas férias e depois, quando for para a maternidade, para estar com ar fresco e apresentável para a catraia e para as visitas (na realidade é mesmo para mim: para não me sentir com a aparência de um carapau cozido, já que eu sou moça com o seu quê de vaidade!) 

Conhecem alguma coisa? Humm? 

Agradecida!

 

 

Sobre a lei da prioridade

Pergunto (e contra mim, grávida de 31 semanas) se é um direito ou um dever passar à frente só porque reune as condições descritas na legislação?

Com 31 semanas, pedi uma unica vez para passar à frente. Para mim (e atenção, é uma mera opinião pessoal, e por isso vale o que vale), a lei existe para quando preciso efectivamente dela... porque, apesar de ser um direiro que tenho, não a uso como direito absoluto e confesso que me faz confusão quando vejo isso acontecer.

Numa fila numa cadeia de fast food, estando eu acompanhada, optei por sentar (uma vez que estar de pé me custa um pouco) e a pessoa que me acompanhava aguardou e fez o pedido. Não fiz questão de estar ali, de pé, só para poder passar à frente, tendo eu a alternativa (e apoio) para me sentar e aguardar pela minha vez, respeitando quem estava na fila, grávido ou não!

Na praça de alimentação de um shopping cheguei a reparar num casal que sempre que um deles queria ir ao balcão pedir algo pegava no bebé para poder passar à frente, enquanto o outro ficava sentado no seu lugar. E já nem falo das pessoas que têm os bebés no carrinho e chegadas à fila pegam neles ao colo para poderem passar à frente. Apetece-me sempre dizer: ''se é criança de colo até 2 anos pode passar com ela no carrinho. Não precisa de estar ao colo!'' Adiante...

No outro dia, na fila do banco uma Sra. inistia que eu tinha que passar à frente porque tinha prioridade e mais do que uma vez me abordou nesse sentido, até que lhe fiz notar que à minha frente estava um casa idoso em que a Sra. estava de muletas e eu não tinha prioridade sobre eles. ''Ah, mas a Sra. está grávida, eles não!'' Não me dei sequer ao trabalho de contra argumentar...

Sou a favor da lei, que mais do que uma questão legal será sempre e acima de tudo uma questão de civismo, mas acredito que o civismo tem de partir de ambos os lados. Tento fazer as minhas compras no supermercado em horas mais calmas sempre que posso porque me é mais confortável e não ir a qualquer hora, porque, que se lixe, eu passo à frente, como algumas grávidas já me disseram.

Na vez em que pedi para passar à frente, estava mesmo muito cansada, doía-me o joelho que foi operado, estava tonta (possivelmente por causa do calor), e estar de pé estava a custar-me de facto imenso. Muitas outras vezes, as pessoas gentilmente me cedem a vez e eu aceito e agradeço o gesto, porque a verdade é que também noto que as coisas vão mudando nesse sentido e no geral, a lei já vai sendo respeitada sem haver a necessidade de forçarmos a passagem. 

Aos poucos começo a notar que as coisas se vão equilibrando em ambos os lados :)

 

Gente, e bom senso? Hmmm?

Pessoa fofinha: ''Então, não te tenho visto, como é que estás?''

Eu: Estou óptima. Tenho andado mais cansada, por isso tenho estado mais por casa a descansar!''

Pessoa fofinha: ''Ah, deixa-te lá disso. Aproveita agora para sair e passear, porque depois da bebé nascer, isso acaba!''

...

 

Mesma pessoa fofinha 3 dias depois: ''Oláaaa... tudo bem? Andas por aqui?''

Eu: Sim, aproveitei o bom tempo para vir aqui dar uma voltinha, apanhar sol e tomar um cafezinho!''

Mesma pessoa fofinha 3 dias depois: ''Olha, mas tu aproveita mas é para descansar agora, porque depois da bebé nascer, nunca mais tens descanso!'' 

 

 

É sorrir e acenar Ângela Sofia! 

''Onça'' friends

Às vezes acho seriamente que os meus amigos são mais amigos dele...

Estou eu a barafustar ou a reclamar de qualquer coisa e lá vem um: ''Sabes, é normal. Ele viveu muito tempo sozinho!''

Estou eu irritada porque o homem tem o humor instável e uma pessoa nunca sabe com o que há-de contar (porque hoje o assunto x é assim, mas amanhã ele pode decidir que é assado e isso é coisa que me esfrangalha os nervos, pior ainda netsa fase em que as hormonas são especialmente umas p*tas) e lá vêm os advogados do Diabo: ''Ai é normal, ele é gémeos!''

 

A sério gente?! MAS MESMO A SÉRIO?!

 

Beauty Sleep... só que não!

Ultimamente ando mais cansada que o habitual. Faço as tarefas de sempre, como sempre, mas noto que me canso muito mais. E durmo menos e mal. Facto esse que ajuda ainda mais ao cansaço do dia seguinte.

E se antes disso já andava com mau humor, então nestes ultimos dias a coisa piorou substancialmente e a falta de paciência para merdices é ainda maior. 

O facto de me dizerem que nesta fase de terceiro trimestre é normal, não ajuda em nada nem atenua os sintomas de privação de descanso ou sono. Dizerem-me que tenho que descansar idem, até porque isso é coisa que eu sei que tenho que fazer, mas não depende apenas da minha vontade. 

Por isso, nestes dias ando assim... estupidamente cansada e sem conseguir descansar. O que é um contrassenso, até porque bem tento deitar-me mais cedo, sentar-me um pouco no sofá ao final do dia... mas não funciona. Ou porque não tenho posição, ou porque não consigo dormir apesar de tudo, ou por outra coisa qualquer... 

Não está a ser fácil lidar com isto.. e dizerem-me coisas como: ''Ui, se estás assim agora, então quando a bebé nascer...'' só me faz espumar mais da boca com a raiva.

 

...

Ganhamos o Euro 2016, a Eurovisão, provas de atletismo, prémios de turismo e mais um par de botas... Acredito com todo o sangue que me corre nas veias que somos mesmo o melhor país do mundo. Mas começo a ter medo do dia em que desacreditarei disto tudo. E mais ainda... a cada dia que passa, a cada novo incêndio ou reacendimento eu sinto esse dia mais próximo.

 

Quando aconteceu a tragédia de Pedrogão, ingenuamente acreditei que desta vez pelo menos as coisas fossem diferentes. 

Mas o país continua a deixar-se arder, enquanto se contam mortos como quem conta carneiros para dormir, enquanto forças políticas usam a desgraça das vidas que se perderam para pedir cabeças a rolar, enquanto culpas morrem solteiras, enquanto outras vidas estão penduradas, no meio dos incêndios que continuam a levar tudo. 

O pior é a normalidade da situação... e é essa normalidade precisamente que mais me entristece.

 

 

 

Epá... deslarguem

X coisas que ninguém te conta sobre a gravidez

Y coisas que ninguém te conta sobre o parto [e outras tantas sobre o pós-parto]

Não sei quantas coisas que ninguém te diz sobre a amamentação e mais um par de botas

 

Oh gente, e se ninguém dissesse nada de todo ah? 

É que na maior parte das vezes, a gente não quer saber, ou já enjoou o assunto [porque de repente é só gente especializada, com altos doutoramentos no assunto]... ponto!

Acreditem, quando uma mulher grávida tem uma duvida, ela pergunta. Trust me.

Portantos, se não houver pergunta, guardem para voces sim? 

 

 

E com quase 28 semanas...

Vou fazer algo um tanto ou quanto arriscado! 

Assim, uma tarefa bués de dificil de concretizar... uma coisa digna de acrobata mesmo...

Algo que não sei como vai ser e tenho grandes chances de falhar... ou desistir após muita luta...

 

Vou pintar as unhas dos pés! 

Whish me luck

Quando percebes que o Universo sabe o que faz

Album.jpg

Uma das coisas que comprei para a bebé foi um Álbum. Daqueles mariquinhas, com coisas como 'A minha mamã grávida' ou 'A minha primeira foto' [tendo sempre o cuidado de não ter um que tivesse o meu primeiro dente ou a minha madeixa de cabelo].

Numa das páginas, há lugar para 'descrever' como eram as coisas no dia em que ela nasceu, quanto custavam as coisas na altura, que musica é que se ouvia [vou ter que lá pôr o Despacito* se quiser ser uma mãe honesta] e no meio disto tudo, quem era o Presidente da Républica.

Foi aqui que eu respirei fundo e soube que o Universo sabe o que faz. Sou mãe no tempo certo e posso escrever 'Marcelo Rebelo de Sousa'... Uns tempos antes e ficava em branco. Antes isso do que lá pôr o Cavaco.

 

*Vou fazer batota e apostar no Sobral.