Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Por cá...

Por cá...

A Busca - parte II

Ontem dediquei mais um dia à minha busca de um novo emprego...

Sempre que me perguntavam:

 - Então menina, qual o motivo de querer mudar de emprego??

E eu respondia:

 - Sabe, ganho 430€ e estou a recibos; daqui a dois meses terei que retirar 155€ para segurança-social. Daí eu querer outra coisa entende?

 - Mas como? Não trabalha como Administrativa?

 - Sim.

 - E está a recibos verdes? 400€? Como é possível? Meu Deus...

 

Aqui eu percebi que estava mesmo pior do que pensava. Pensei que havia muito mais gente na minha situação... mas parece que não!!  E o pior é que ouvi EXACTAMENTE a mesma conversa em TODOS os locais onde fui... Triste... Muito Triste!!

Desabafos...

(retirada da internet)

 

 

   Incrivel como ás vezes conseguem deixar-nos em baixo tantas vezes, sem se importarem com aquilo podemos sentir...  

 

    Dou por mim a desculpar, a atenuar culpas e a alimentar tristezas, pensando sempre que os outros devem ter um motivo bem forte para tomarem certas atitudes ou dizerem certas coisas... Acredito tantas vezes nisso... Tonta!

Quando me deixam sozinha, será sempre pela ultima vez, porque deve ter acontecido alguma coisa de certeza!!

Quando estou triste e ninguém repara é concerteza porque não têm tempo, é porque têm alguma coisa a fazer, porque também devem estar com problemas e não posso nem tenho o direito incomodar ninguém com os meus!

Quando estou cansada e quero dormir, tenho que fazer um esforço porque não vou ser desmancha prazeres...

Mas...

Eu faço sempre por ter tempo para estar com quem gosto!

Tenho sempre uma palavra amiga para quem precisa!

Respeito o estado de cada um!

Não minimizo a dor que sentem...

 

Não devemos mudar por ninguém é verdade, mas quando vivemos com alguém, seja com  quem for, quando partilhamos um espaço ou uma tarefa, devemos adaptarmo-nos à situação e à pessoa em nome da diferença que existe em cada um e do direito que cada um tem a essa diferença!!!

Muitas vezes dou comigo a minimizar a minha dor, para não incomodar. Mas quem gosta de mim (ou diz gostar) não deveria ficar incomodado!!

 

Quando aceitamos alguém, ou dizemos gostar de alguém, levamos com o pacote todo! Porque ninguém está sempre feliz, ninguém está sempre bem humorado, todos têm dias e momentos menos bons... E é nesses momentos que as pessoas mais precisam de nós!! Então porque raio é que é nesses momentos que eu me sinto mais sozinha?

 

Hoje apetece-me gritar e dizer:

 - Não!

 

Porque quando eu preciso de um sim, muitas vezes não o ouço, e nas poucas vezes que ele soa é contrariado!

Conversas...

Conversa com um cliente metido a super-culto:

 

Cliente: Ah, estás a ler esse livro?? (apontando para o livro em cima da secretária)

Eu. Sim! Já o leu?

Cliente: Sim, muito bom não é? Está a gostar??

Eu. Sim!

Cliente: Viciante não é? Mal o comecei a ler não consegui parar!!

(aqui achei logo estranho porque o livro no ínicio é um bocadinho chato, na minha opinião claro!)

Eu. Pois... é!

Cliente: Em que parte é que vais??

(Aqui começa toda a minha maldade a trabalhar... hehehe

Eu. No ínicio ainda (mentira!!)

Cliente: Então leia que vai gostar...

Eu. Diga-me só uma coisa que eu quero muito saber: A Isabel não casa com o Larry pois não?

Cliente: Nâo. É uma pena! Achei isso tão triste!!

Eu. Pois... (até aqui tudo bem!!) A Isabel chega a casar depois??

Cliente: Não, ela nunca mais casa!!

Eu. Ohhh. E o Larry morre??

Cliente: Sim. É tão triste!

Eu. Ohhh.. E a Claudine??

Cliente: A Claudine acaba bem. Casa com aquele... ai... não sei o nome...

Eu. Deixe lá! O Elliot vai ficar falido??

Cliente. Sim!

Eu. Casa com Suzanne??

Cliente: Sim, ela no fim descobre que gosta dele e aceita-o!!

Eu. Ahhhh, obrigado. Fiquei ainda com mais vontade de o ler...

Cliente: Lê que vais gostar. Ahhh eu gostei tanto...

 

Depois despediu-se e foi-se embora enquanto eu pensei: Mentiroso!!!

 

Claudine não existe, fui eu que a inventei para ver se realmente ele tinha lido o livro. Larry não morre coisa nenhuma, Isabel realmente não casa com o Larry mas acaba por casar com Gray e o Elliot não fica falido mas torna-se riquissimo e a Suzanne é uma prostituta que se oferece para viver com pintores. Nunca casa!!!

 

E prontos... lá diz o meu pai: Apanha-se mais depressa um mentiroso que um coxo!! hehehehe

continuação...

Não, agora a sério e continuando com o post anterior:

 - Onde estava o Ricardo ontem?? Ele não é pago (e muito bem pago) para estar na baliza?? O que é que ele anda a fazer a passear no campo? Chiça!!!!

...

Pensei em escrever um post acerca do resultado do jogo de ontem, mas pensando bem sobre aquilo que queria dizer, acho melhor ficarmos por aqui!

 

Obrigado!

 

Agora a sério, fiquei tristinha!!

 

Um desejo apenas...

Férias                                                                    Férias

            Férias

Fériasssssssss                                                                  Férias

                                                                  Férias                                Férias

 

                                        Férias                                                Férias

 

Férias 

 

Férias                                                    FÉRIAS

 

                           Fériaaaasssssss                                                                                 FÉRIAS

 

Keep on dreaming !!!

Pág. 1/3