Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Por cá...

Por cá...

Amanhã é Feriado

Foram estas as palavras mágicas que ecoaram na minha mente durante todo o dia de hoje. Foram elas que me salvaram da depressão em que andei mergulhada toda a semana.

 

E agora, já que estou bem dispostinha, vou-vos deixar uma simples receita de felicidade. Aquela que também usarei este fim de semana...

Ora vamos lá:

 

 Isto:

mais isto:

 

(de um qualquer sabor ao vosso gosto)

 

E junte-lhe isto:

 

(É só um exemplo, neste caso o meu, mas voces podem escolher outro qualquer da vossa preferência.)

 

 

Educar?!

Geralmente chega para almoçar com olhar malicioso e já a desdenhar e a gozar as pessoas com quem se cruza...  E ri. Ri muito e faz com que toda a gente ria também.

Mas hoje vinha com tom vermelho na cara... olhos de choro, cabisbaixo e falava baixinho cingindo-se a responder apenas aquilo que lhe era perguntado! Sentou-se á minha frente para almoçar, o que me fez estranhar mais ainda...

 - O que é que tens pá?!

 - Nada! (voz baixa, com misto de raiva e um tom de 'deixa-me em paz!')

Ao fim do almoço voltei á carga: - Diz lá o que é que se passa!

 - A Professora de Inglês bateu-me!

Sou daquelas pessoas que acredita que um professor parte para a violência apenas quando está no limite da sua paciência. Mas mesmo assim o 'bater' não é justificável. Pensei então que ele deve ter feito alguma coisa para tirar a professora do sério!

 - Mas bateu-te porquê?!

 - Eu estou doente tia. Cheguei à aula e baixei a cabeça... Nem sequer tirei os cadernos da mochila. Ela começou a fazer a correcção do teste no quadro e eu pedi ao Igor (colega de carteira) para depois me deixar passar em casa.

Ela quando viu que eu não estava a passar a matéria deu-me duas chapadas na cara, puxou-me o cabelo e a orelha...

Depois pegou no meu teste e leu em voz alta as respostas que eu tinha dado mal e toda a gente se começou a rir!

Depois fui de castigo para a biblioteca. Quando na aula de Matemática, como só pude sair da biblioteca depois de tocar para a aula, cheguei um bocadinho atrasado e a professora já tinha explicado a ficha a toda a gente e disse ''Agora desenrasca-te que eu não te vou explicar o que já expliquei aos teus colegas. E se fosse comigo não me ficava por aqui, levava-te a um canto e dava-te mais... e depois toda a gente ficava a saber o mesmo! Era só entre nós dois!''

 

Achei estranho as duas professoras agirem assim. As crianças estão protegidas demais é certo e já sabemos que nunca contam as coisas como aconteceram acabando por nos dar uma versão mais 'light' dos acontecimentos por forma a defenderem-se. Por isso quando o levei à escola e encontrei alguns colegas de turma; achei por bem perguntar-lhes o que tinha acontecido de facto. TODOS repetiram exactamente a mesma história. TODOS confirmaram o que o meu sobrinho me havia contado.

Vamos agora por partes:

  1. Se ele não tirou os livros da mochila, nem passou a matéria do quadro, merecia uma chamada de atenção de facto. Poderia até ser castigado. Se ele estava doente, teria avisado a professora para ela estar ao corrente e poder tomar medidas e decidir se aceitava ou não o facto de ele não passar a matéria. Mas não o fez, por isso ela não poderia adivinhar que ele estava mal e acabou por levar aquela situação como uma falta de atenção. Mas:
  2. Bater não é justificável. Mesmo que ele lhe tivesse respondido ou dito algo menos correcto, o que não aconteceu, porque TODA a gente confirmou que ele se manteve calado enquanto ela gritava.
  3. Ler o teste em voz alta de forma a toda a gente rir?! Castigar é muito diferente de humilhar.
  4. A atitude da outra professora (????) levava-te a um canto e dava-te mais... e depois toda a gente ficava a saber o mesmo! Isto é o quê?! E o eu-não-volto-a-explicar-mais-nada-agora-desenrasca-te?! - Sem comentários!

Não estou a desculpar o meu sobrinho. Mas minha gente, estamos a falar de crianças de 10 (DEZ) anos!!!!!!

 

 

E medi-lhe a febre. 38.5º!! Ele está mesmo doente!

Eu avisei...

... que não ia conseguir ficar parada por muito tempo....

 

 

 

                                                              

 

 

 

                                                                           E ontem enviei 2 curriculos!!

 

 

                                                                                   (whish me luck!)

 

 

 

 

Crónicas das horas mortas

É quinta-feira e emiti apenas um contrato novo esta semana!

Dói-me a cabeça por passar toda a semana sem nada para fazer! O relógio não anda, ou então anda exageradamente lento e apenas se ouve o 'tic-tac' incessante do mesmo. Ocupo o tempo com limpezas ao escritório, com alguns blogs, com o jornal... atendo chamadas!  Esta semana não houve chamadas telefónicas, as limpezas já estão feitas e os papeis arrumados. Hoje,  já li a Visão, já escrevi coisas e coisinhas no moleskine (é mais um caderno mas o efeito é o mesmo). Já definhei e já bocejei vezes sem conta!

O Chefe passou a semana cá, na net claro, dividido entre msn's, hi5's e netlog's... E eu fico a pensar que se ele continua assim (e tenho a certeza absoluta que sim) vai acabar por falir. E eu digo adeus ao empreguinho porque aqui fechados não se fazem clientes! E como a crise anda em todo o lado e até 'as chamadas telefónicas estão caras e não é assim tão necessário ligar ao cliente', acabamos por perder alguns dos que já temos...

E assim os dias vão passando, rotineiros e lentos de mais para quem é ansioso como eu.

Entretanto vou ouvindo os tic-tacs do relógio e o bater das teclas quando ele cá está...

Hoje nem apareceu.

Qu'é esta M****?!

 

Depois das mamocas photoshopadas da Cláudia Vieira numa propaganda à mulher real (sim, que aquilo de real tinha muito, porque nós, como qualquer outra mulher andamos de body paiting ou dançamos em lingerie em casa como dizia a campanha...) temos isto!

Uma moça gira em lingerie agarrada a uma tábua de engomar!!!

Quer-me parecer que os senhores da Triunph querem levar uma coça! Sou só eu que acho aquilo assim, sei lá... de mau gosto vá...?

E o sarcasmo?! 'A Rainha do Surf' (é a cerejinha no topo do bolo!)

Minha gente, eu também passo a roupinha a ferro como qualquer outra mulher, não vejo qualquer inconveniente, mas querem dizer o quê com esta propaganda?!

A Triunph não tem linha masculina? Sempre queria ver um homenzinho todo jeitoso, em boxers ou slipes... ou mais correntemente em ''trusses'' de aventalzinho e colher de pau... 'O rei da Mecânica'.

 

Rotinas

Levanta-se a todo o custo e amaldiçoa as horas da manhã que chegaram tão rápido. Reclama também com o despertador que só toca uma unica vez e dirige-se para o chuveiro. Depois do banho rápido escolhe minunciosamente a roupa que vai vestir. Pode ser que se sentir bonita também se sinta melhor consigo mesma. Mas não se sente! Olha-se no espelho e não gosta do que vê! Mesmo sabendo que é muito invejada... ri até. Inveja de quê?! De um corpinho bonito?

 - Não só! És inteligente, objectiva... defendes bem as tuas opiniões e fundamenta-as. Disseram-lhe uma vez...

E ela pensou:

 - Pois. E isso tudo de quê que me serve?!

Já não toca no livro que arranjou para ler. Não tem tempo para fazer as coisas de que mais gosta porque tem sempre muito que fazer e cansou-se de pedir ajuda sem obter resposta.

Sai apressada de casa, de manhã anda sempre a correr e nunca consegue chegar às nove em ponto. Come quelquer coisa no café, sente-se intimidada até com a empregada gorda de buço e dentes da frente careados. Amaldiçoa aquela auto-estima tão baixa e roga por uma 'quaquer coisinha' que a faça sentir-se melhor. Sai de fininho e prepara-se para começar a trabalhar.

Não gosta daquele emprego onde se sente desvalorizada, apesar desse sentimento já não ser novo, uma vez que há muito tempo que não se sente verdadeiramente valorizada em casa também! Pensa que queria apenas alguém ali para conversar um bocadinho, a ver se enganava a solidão... Sente-se presa. Apertada numa vida que apesar de não lhe correr mal, também não a faz feliz. Pensa quando é que foi a ultima vez que se deitou no sofá a ver tv? Quando é que foi a ultima vez que dormiu até às 10h? Quando é que foi a ultima vez que chegou a casa antes das 23h? Não se lembra.

Sabe apenas que às 19h terá outros afazeres. Afazeres esses que lhe roubam a paz, o descanso e a vontade de sorrir... No fim sabe que ninguém lhe vai agradecer e sai cansada. No caminho de casa ouve a musica baixinha na rádio do carro e chora... Mais baixinho que a musica para não se ouvir.

Chega a casa e atira-se na cama querendo adormecer o mais rápido possível, já não aguenta mais aquele dia. Quer que o amanhã chegue rápido. Mas no fundo, ela também sabe que o dia de amanhã será exactamente igual ao de hoje.

Pensa na roupa que vai vestir amanhã. Pode ser que se sentir bonita, também se sinta melhor!

Pág. 1/3