Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Por cá...

Por cá...

E depois há dias assim...

...daqueles dias para esquecer...

Se pudesse mudava tudo o que nele aconteceu... o que nele fiz... tudo!

 

Hoje não vou ao ginásio, não vou a lugar nenhum... vou para casa enfiar-me debaixo de um chuveiro quente e esperar que o dia de amanhã seja melhor!

 

Office life

Soube que irão haver umas mudanças aqui no emprego.

Obras no escritório, a vinda do Big Boss que entretanto juntar-se-à a nós e a possível contratação de mais gente.

Faço parte de uma empresa em crescimento e adoro saber e sentir isso.

E eu também me sinto a evoluir de dia para dia.

Ontem de manhã tive uma reunião, para a semana terei uma acção de formação e ainda esta semana terei um almoço e uma visita a um dos colaboradores...

Um aumento salarial é que vinha a combinar com isto tudo, e até era importante, assim sei que não havia desmotivação como no anterior emprego em que a unica coisa que aumentavam eram as responsabilidades e a frustração.

Confesso que gostava que me delegassem mais tarefas, mais responsabilidades... gostava de me sentir mais participativa... Embora reconheça que isso tem vindo a acontecer.

 

 

 

Finnally

 

Este fim de semana fui ver (finalmente) o filme de Tarantino, ''Sacanas sem lei' ou 'Inglorious Basterds' se preferirem.

 

 

Numa só palavra: WOW!!!!

 

Saí da sala de cinema com uma vontade tremenda de dar meia volta e entrar de novo!

E aquele Christophe Waltz que faz (e tão bem) um temível (e muito naughty) Coronel Hans merece um óscar... dois aliás!

 

Enfim... Palavras para quê?! Neste filme, sobram!

 

Idem, idem lá... idem ver o filme que vale muito, muito a pena mesmo!!

 

Amigos amigos...

Sobrinho... o moço mais reles do meu coração: Vi o Francisco na escola. É do 5º E!

Ângela: A sério! Assim já podes estar com ele mais vezes!

S: Pois é. Mas eu ainda nem sei bem os horários dele!

A: Com o passar do tempo acabas por te aperceber dos dias em que o vês mais vezes!

S: Ya!

A: Porta-te é bem com ele e defende-o. Sabes que ele é um menino porreirinho e não deve conhecer muita gente na escola.

S: Tás a brincar... se alguém se mete com o Francisco... leva!

A: Ena, ena... amizades assim há poucas, sim sr!

S:... Quer dizer... se forem aqueles gajos grandes dos cursos... que se lixe lá o Francisco!

 

 

 

 

Momento de maldizer...

Sou só eu que acho assim (muito) um bocadinho ridiculo o uso de vestidinhos de Verão no Inverno?!

Dizem os fashionistas que devemos rentabilizar o guarda-roupa... pois dizem muito bem. Eu rentabilizo o meu... combinando as mesmas calças com tops, blusas e camisolas diferentes, ou vice-versa vá...

Agora há quem leve a coisa demasiado à letra... e é vê-las de vestidinho em algodão com estampas floridas (às vezes os ditos até são de alcinhas... coisa fofa portanto!) por cima de camisolas de gola (grossas) e collants de lã!

Lindo... ca bonito pá...

 

 

 

 

Ai a minha vida...

... Acabo de limpar o chão do escritório antes de sair para almoçar!

Estava sujo por cusa do piso molhado lá fora, que faz com que, ao entrarmos, o chão fique cheio de marcas. Tarefa terminada e entra o carteiro com as botas imundas e ainda por cima só para entregar publicidade!

Estive mesmo para o obrigar a limpar o chão todo de novo!

 

Irra!

Ooops...

Ando com falta de assunto, e isto explica o teor de parvoíce dos posts anteriores!

Preciso de um telélé novo! Do meu, já só resta metade! Passo a explicar:

 - A Ângela anda sempre carregada e a correr de um lado para o outro... marca 30 coisas para o mesmo dia e depois é nisso que dá!

Num destes dias, tinha que aproveitar a hora de almoço para entregar uma documentação importante num cliente. Estaciono o carro em segunda fila com as respectivas luzinhas de perigo (que é como quem diz: os 4 piscas) e lá vou eu a correr: mala no ombro, chaves e documentos na mão, telefone ao ouvido porque estava a meio de uma chamada importante (sim, eu sei que isso não se faz, mas eu já disse que a chamada era mesmo muito importante!), portátil debaixo do braço e saio a correr para entrar no estabelecimento do cliente. Entrego os documentos, recebo o valor de um recibo que havia a cobrar, ligo o portátil para lhe responder às perguntas (coisinha chata este cliente!) e quando olho para o relógio toca de sair dali a correr porque mais de metade da hora do almoço já tinha passado e eu ainda estava sem almoçar! No meio da tralha toda que trazia, ainda tinha que ter uma mãozinha livre para abrir a porta do carro. E é aí que a desgraça acontece: o meu telélé cai no chão! Desmonta-se todinho ali à minha frente! (quase que podia jurar que vi esta cena em câmara lenta!)

Atiro com as restantes coisas p'ra dentro do carro, agarro nas peças do telefone e tá a arrancar dali. Quando chego ao destino e enquanto espero pelo almoço começo a montar o meu telemóvel e verifico que me esqueci de um pedaço do telefone que ficou por lá perdido! Resumindo, trago a bateria à mostra! (quem ler esta frase isolada fica com uma ideia gira na cabeça!).

Volta e meia a bateria sai do lugar e qualquer dia perco-a!

Lá vai a Ângela ter que abrir os cordões à bolsa para comprar um telélé! É que vem mesmo, mesmo a calhar numa altura destas!

 

 

Guilty Pleasure

Sim, eu vejo a telenovela 'Caminho das Indias'.

 

O motivo? Bem, é este aqui de baixo:

 

 

 

 

E adorei a porrada que a Melissa deu na Yvone. E das lambadas que levou do Raul. E vou adorar as duas tareias que a Silvia lhe vai dar, hehehehe (já vi no youtube)!

 

E pronto!

Era só isso!

 

 

Nostalgias

Este fim de semana, dada a quantidade de trabalho, acabei por ficar em casa e tomei apenas um cafézinho na terrinha.

Foi este fim de semana que se deu a festa (ou romaria, ou lá o que é) por estes lados, pelo que havia uma confusão tremenda na cidade. Mesmo assim pus os óculos de sol e desci a rua com o P. para tomarmos um café na esplanada perto da praia. O sol aquecia-nos da brisa fria que fazia. As pessoas vestiam os primeiros casacos e cheirava a mar. Misturado com o cheirinho a maresia e com o calorzinho do sol, sentia-se o cheiro das primeiras castanhas assadas dos vendedores de rua.

Cheirava a Outono. A Setembro!

Deixamo-nos ficar na esplanada até nos levantarmos, aconchegamo-nos um no outro e andamos. Apetecia tanto um passeio por lá!

 

Pág. 1/3