Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Por cá...

Por cá...

Novo Ano...

Eu sei que já fiz um balanço deste ano que agora deixamos antes... mas hoje, aproveitanto o tempo livre que tinha, fui reler os arquivos do meu blogue. E (re)li também todos os meses de 2009! Deparei-me com meses mais depressivos, recordei algumas dificuldades e angustias, encontrei projectos que ficaram pelo caminho, ou porque entretanto mudei as direcções que a minha vida tomava, ou porque novas oportunidades surgiram entretanto e até mesmo porque de repente me desinteressei deles! Lembrei-me de passeios que fiz, de filmes que vi ou revi, pessoas que conheci, compras que fiz, mimos que dei e recebi...

Lembrei-me do fim de semana bom que passei a namorar em Lisboa, das pessoas que por lá conheci!  Obstáculos que ultrapassei, metas que atingi... recordei a alegria que senti quando encontrei o meu novo emprego, quando o P. encontrou o emprego dele, quando ele finalmente conseguiu o objectivo pelo qual tanto lutou e tanto esperou...

E é por tudo isto que 2009 foi um bom ano...

E logo, despeço-me dele... como ele merece! E recebo 2010 cheia de energia, cheia de planos e resoluções... e cheia de força e vontade de os concretizar a todos!

E a todos os que passarem por aqui, um Bom 2010. Um 2010 cheio de Saúde, de Esperança, de Felicidade, de Ânimo e Energia, de Concretizações e Sonhos, de Mudanças boas... E deixo isto escrito a verde, porque é a cor da esperança...e eu tenho a sincera esperança que tudo isto aconteça!

 

 

Títulos

Irritam-me, enervam-me, enfurecem-me, enraivecem-me e tudo isto de tal ordem que preciso respirar fundo e contar até 10 para me conseguir acalmar.

Detesto gente que se agarra a um qualquer título, posição social ou outra coisa do género para se tentarem sobrepor aos demais... falta de humildade, vaidade, escárnio e preconceito é tudo o que esta gente tem na cabeça... e não me peçam para ser benevolente!

Conheço gente licenciada bastante humilde, gente que merece que os tratemos com todos os títulos que a profissão acarreta, gente que lutou muito para estar onde está... mas esses, esses não querem, nem precisam que os tratemos nem por Dr., nem por Sr. Eng., nem por qualquer outra coisa... Esses aprenderam que as coisas requerem esforço, aprenderam a ser humildes e tratam-nos com igualdade, respeito e de mim, recebem o mesmo.

E depois há os outros, os que são Doutores porque os papás pagaram livros e faculdade, aqueles para quem a faculdade é sinónimo de raves e noitadas, aqueles que terminam o curso com média de 9,5 mas que felizmente conhecem muita gente! São geralmente os ricos, os que acham que o saldo da conta bancária (geralmente alimentado pelos papás) é sinónimo de alguma coisa mais...

Aqueles como o Sr. que cá chegou hoje, começou a falar e a pedir para ser atendido, mesmo quando eu estava já a atender um cliente (um Sr. idoso e mais pobre, um Sr. que trabalhou a vida inteira, que tem mais experiência do que eu, que merece todo o meu  respeito). Pedi-lhe gentilmente que aguardasse que eu terminasse de atender o cliente que estava à frente dele... ''Mas eu sou ***, o seu patrão já me conhece! Estou com pressa!''

''Terá de aguardar! Sou eu que estou no atendimento e não o meu patrão! E este Sr. está primeiro. Além de que é um Sr, bastante idoso, era de bom tom que lhe cedesse prioridade, mesmo que efectivamente tivesse chegado depois de si!''

Não me respondeu... disse-me depois, enquanto o atendia que era fulano tal, que era engenheiro e exigiu que fosse tratado assim mesmo: por Sr. Eng. ***!

''Ai sim? Tirou o curso onde?''

Respondeu orgulhoso dizendo que tinha sido o pai a tratar da matrícula, que foram bons os tempos da faculdade e que já naquele tempo o pai tinha gasto uma fortuna para ele frequentar a escola que tinha fequentado!

''E a menina estudou?''

''Tenho o secundário concluido! Trabalhei para o pagar!''

E digo, a alto e bom som: O meu mísero 12º ano, tem muito mais valor, ensinou-me muito mais do que muitas faculdades ensinam a pseudo-doutores!

Balanços 2009

Pois que estamos quase, quase a despedir-nos de 2009 e eu vou ter pena! É que ao contrário do que o reveillón passado prometia, 2009 foi um bom ano! Um ano como há muito já não tinha!

Com altos e baixos, resoluções cumpridas, outras que ficaram por cumprir mas que não deram lugar a nenhuma frustração e melhor que tudo, muitas mudanças boas...

Em 2009, fui muito mais vezes ao cinema, vi filmes e li livros, comprei cd's e dvd's, não tantos como gostaria, mas muito mais do que no ano de 2008, marcado por tristezas e frustrações! Cuidei mais de mim, comprei lingeri nova, mudei a cor do cabelo, senti-me mais bonita, valorizei as coisas que tinha conseguido até então, fiz amigos novos, vi espetáculos, apaixonei-me várias vezes por pessoas, lugares, cheiros, sabores e canções, arranjei um bom emprego num tempo onde cada vez mais isso é dificil...

Á precisamente um ano, numa segunda-feira, estava no antigo emprego, dorida e cansada, magoada e de lágrimas a escorrerem pela face abaixo, por causa do assalto de que tinha sido vitima na véspera e do chefe incompreensivo que não me havia dispensado para ir ao médico! Não melhorei entretanto e 2 dias depois tinha a pior noite da minha vida: a noite de reveillon de 2008/2009!

E eu cheia de medo de 2009, entrei no novo ano de fininho... sem perspectivas nenhumas, sem anseios, sem nada... a não ser: ''Venham lá mais 365 dias!''

E agora em 2010 quero continuar assim, como 2009 me deixou... cheia de planos, de projectos de sonhos... e que em 2010 todos se concretizem... os meus, os vossos... todos mesmo! (E que encontrem o filho da mãe que há um ano me deu biqueiros e me levou a mala, já agora!)

Natal

Pois que o Natal foi muito bom!

Ora o rescaldo:

  1. 1 pijaminha lindo da Oysho
  2. 1 pijaminha quentinho cor de rosa com florzinhas (já estão a adorar ah?)
  3. 1 conjunto de gargantilha e brincos em prata da sogra
  4. Dinheirinho e chiquelates de papazito
  5. 1 colar em prata Pandora do namorado
  6. 1 Jeans Salsa do namorado
  7. 1 perfume 'Hugo Boss Deep Red' (my favourite) do namorado
  8. Livros das manas (Todos do Saramago - devem achar-me uma herege!)
  9. Dinheirinho do sogro
  10. Uma echarpe vermelha escura de uma amiga
  11. Uma echarpe bege e castanha com chocolatinhos da cunhada e do mano mais velho
  12. Um necessaire da Marylin Monroe de outra amiga

E mais presentinhos que foram sendo dados e retribuidos nos dias que se antecederam!

 

E agora os presentes propriamente ditos...

 

A familia toda junta, muito barulho, muita comida boa, muita brincadeira, muita conversa, luzes, musicas, piadas, abraços e beijos, uma sobrinha que vem a caminho, a promessa de outro sobrinho para 2010...promessas e desejos de Boas Festas, de saúde, de alegria, de prosperidade... E é isto o Natal!... não me venham falar de consumismo e de hipocrisia sim?

 

O Santana que se cuide!

À mesa da consoada...

 

Ângela: Achas que vais mesmo receber a guitarra que pediste?

Sobrinho: Acho!

Ângela: Como é que foram as notas?

Sobrinho: Boas... tudo 4's e 5's... só uma negativa!

Ângela: Ena... uma nega! Mas a quê?

Sobrinho: A Educação Musical!

Ângela: ...

 

Não sei se foi boa ideia a da minha irmã... mas fiquei com pena dos vizinhos!

**

Sabem aquela pessoa com quem nunca falhamos? Que nunca tem ou teve nada a apontar-nos porque sempre nos demos, mesmo quando não devíamos, mesmo quando sabíamos que não estava certo? Aquela pessoa de quem sem sabermos bem porquê, gostamos? A quem podemos, mesmo de olhos bem fechados, chamar de AMIGO, com todas as letras maíusculas? Aquela pessoa que imaginamos que nunca nos vai faltar? Que vai estar sempre lá, vai sempre ligar-nos, mais tarde ou mais cedo.... vai querer saber de nós, se não for hoje será amanhã, mas vai querer de certeza? Aquela pessoa que nunca deixaria passar uma data em branco e se porventura tal acontecesse, iria desfazer-se em desculpas e tentar compensar depois ao ponto de se tornar p'ra lá de chato? Aquela pessoa que terá sempre um sorriso para nós, que terá sempre uma piada p'ra nos fazer rir quando estamos em baixo, terá sempre uma palavra p'ra nos dar em qualquer situação? Aquela pessoa que sempre nos ouviu nos momentos mais dificeis, nos menos dificeis, nos momentos parvos, nos momentos alegres, nos momentos especiais, nos momentos vulgares do dia a dia e em tantos outros momentos..?
Não existe!
E a minha maior surpresa este Natal foi essa!
Não lhe ouvi a voz, não ouvi o telefone, não lhe li nenhuma palavra, nem sequer o vi!
E eu não esperava... pelo menos dele!
E fez-me uma falta tremenda aquele 'Feliz Natal' que nunca chegou... E doeu! E marcou!
Mais do que eu gostaria...

Pág. 1/3