Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Por cá...

Por cá...

O pijama da moda...

Ontem na sala de espera do hospital estava uma Sra com um pijaminha completo da women's secret. Bota e malinha a condizer...

Bem sei que está na moda usar roupa a parecer pijama, mas daí ir a uma loja de pijamas e comprar um para ir à consulta da sôtora já me parece um bocadinho demais... 

Digo eu, que não percebo nada de tendências e modas... 

Do enxoval

Hoje, em conversa com uma amiga, ela dizia-me que não fazia ideia de quanto é que uma outra amiga dela tinha gasto no enxoval do bebé. Confessou que até achava impossível ter-se filhos!

Sorri e compreendi-a. Porque eu, quando fiquei grávida e comecei a preparar o enxoval, fui a muitas lojas, vi produtos, preços e uma das coisas que notei é que nos tentam vender TU-DO! Então quando percebem que somos pais de primeira viagem é todo um festim de ofertas e coisas que serão necessárias de certeza, no entender das vendedoras - a maior parte delas sem filhos, por sinal.

Numa das vezes que visitamos uma feira de bebés e mamãs, mostraram-nos uma colher, super ergonómica, em silicone xpto que se adaptava à boca do bebé e prevenia tendinites nos pulsos porque tinha um design que a tornava articulavel. Custava para cima de 35€. Agradecemos a explicação, mas como eu não conheço ninguém que tenha ficado com tendinite por alimentar um bebé, continuamos o caminho. Vieram as ameaças com a malformaçao maxilar. Problemas de dentição e afins... Isto é só um exemplo, porque houve muito mais. Desde almofadas de amamentação a custar para cima de 100€ e mais uma parafernália de artigos que não me faziam sentido. Pelo menos a mim, nada contra quem os compra.

Já aqui disse que, talvez eu seja uma mãe muito pouco romântica nesse sentido, mas quando preparei o enxoval dela, fui muito racional, filtrei a informação e tentei encontrar um equilibrio entre o que era necessário, seguro e o que era dispensável para a nossa realidade. E que coubesse no nosso orçamento, claro.

Não vou mentir, tive a sorte de termos muita coisa oferecida e emprestada, o que nos ajudou a poupar imenso. Outras coisas adquirimos em 2ª mão, tendo em conta o bom estado das peças. E outras ainda fizemos nós. A almofada de amamentação por exemplo: encontrei os moldes com as medidas, imprimi, comprei o material e a minha sogra, prendada nestas coisas fez-nos uma. Ficou-nos por menos de 5€, quando em média custam 45€.

Na questão das roupas, fomos comprando aos poucos, procurando boa relaçao qualidade/ preço e tendo em conta o crescimento rápido que toda a gente nos conta que os bebés têm - sem descurar as mariquices dos tons rosa, dos laçarotes e folharecos.

Numa fase inicial, muito por conta deste cenário que também via em colegas minhas, de que o enxoval era assim uma coisa que nos levava rios de dinheiro, tinha muitas inseguranças... de gastar demais em coisas que não devia porque depois ia precisar disto e daquilo. Porque depois vinham pessoas dizer para não comprar porque era assim ou assado (e depois acabavam por comprar o mesmo ao gosto delas)... e eu comecei a sentir que tudo o que estava relacionado com isso me estava a dar cabo da cabeça. 

O meu conselho é: Parem e pesquisem. Perguntem a recém pais o que é que consideraram mesmo necessário e o que é que foi dispensável (surpreendam-se com a quantidade de coisas que a maior parte nem usou), adaptem isso à vossa realidade e à vossa carteira, façam uma lista e vão comprando aos poucos. 

Neste momento, posso dizer que tenho tudo preparado para a chegada dela e que, felizmente, não gastei metade do que tinha pensado que ia gastar. E estou muito satisfeita com tudo o que fomos escolhendo, comprando e recebendo para ela. 

 

 

 

 

Livrinhos

Uma das coisas que sempre disse que faria questão de incutir a um filho, se um dia o tivesse, era o hábito pela leitura e pelos livros.

Uns dizem-me que ainda é cedo, outros dizem-me que já durante a gravidez lhes liam histórias e livros infantis... Não tenho opinião sobre isso, acho que mal não faz e quando falo em livros para ela não estou propriamente a falar do Guerra e Paz, por isso vamos vendo... A Sophia vai-lhe concerteza ser apresentada, disso tenho a certeza.

Mas nos entretantos deparo-me com a colecção 'Viva o Rei' e não há como resistir. Eu, que gosto tanto de história (da nossa em particular), que adoro saber sobre estas coisas não resisto a isto... Já a estou a ver Pandora, de pulseirinha no pulso, na Viagem Medieval com a gente, a dissertar se este Rei era o filho do outro e se casou com aquela que morreu ou se essa era a mãe e coiso e afins... 

Os dois primeiros volumes já estão na estante! 

 

pkcvr_550.jpg

 

Das correntes que me dão vontade de ''desamigar'' o facebook inteiro

Mulheres, sobre o cancro da mama:
Façam regularmente o auto-exame da mama através da palpação. Fiquem alerta com estes factores:
Nódulo ou endurecimento na mama ou na axila;
Modificação no tamanho ou formato da mama;
Alteração da coloração ou sensibilidade da pele da mama ou da aréola;
Retração da pele da mama/mamilo;
Corrimento mamilar.

A partir dos 35 anos é também importante aconselharem-se com o vosso médico sobre a realização de mamografias esporádicas para vigilância e prevenção.

Porque é Outubro e é o mês da prevenção e sensibilização para o problema e coiso e tal...
Pôr um coraçãozinho no facebook e enviar mensagens privadas é só estúpido! É quase como por um like e deixar o seu Amén!

De nada!

 

Visitas ao bebé

Estes dias fui eu uma visita a um bebé. 

Tudo estudado em casa, não vás para lá fazer o que não queres que te façam depois a ti.

Nada de pegar no bebé, acorda-lo e muito menos dar-lhe beijos... Check!

 

...

Minutos depois de lá chegar, toda eu estava em pulgas, numa resistência quase impossível de controlar, a morder lábios e língua para não pedir para pegar no pequeno. Até que a mãe...

 - Queres pegar?!

 - Posso? Posso? 

 

... Minutos depois a mãe ausentou-se da sala... enchi a criatura de beijos, sem ninguém ver, enquanto pensava que se um dia fizerem isto ao meu bebé, sou bem capaz de não gostar muito! 

 

Not proud.

Mas em minha defesa... a criatura é tãaaaaao fofa! 

 

 

 

24(hours in the) Kitchen

pinup.jpg

 

Qual a probabilidade de vos avariar na mesma altura a maquina de lavar e o frigorifico?! Por aqui foi 100%.

[Estou a ser um pouco injusta vá, já que as coisas não me avariaram assim, de uma hora para a outra. Foram, ao longo de tempos dando sinais de que o fim estava próximo.]

Quanto à máquina de lavar, a coisa resolveu-se relativamente rápido, já que tínhamos uma guardada na garagem (a minha, que quando me mudei para viver com ele, fomos usando a dele até agora, por isso foi só substituir). Já o frigorifico a coisa complicou-se um pouco, uma vez que o tínhamos cheio, a casa é quente e houve toda uma logística para se fazer a troca. Compramos um este fim de semana que passou e hoje já lá está no lugar.

Hoje, a tarefa que tenho é a de guardar lá tudo e aproveitar para refazer o inventário das coisas que lá tenho, para ir gastando antes de ir às compras. E ir preparando umas outras que nao podem ser novamente guardadas, pelo menos antes de ser cozinhadas primeiro.

Espera-me portanto um serão enfiada na cozinha e de barriga encostada ao fogão. 

Maravilhoso não é?! Só que não!

 

 

 

 

DIY #3

FIz/ decorei estas molduras, em jeito de lembrança para oferecer a dois bebés de amigos.

À C. e ao M (nota-se não é?)

Oh pá, estou a adorar isto... será da maternidade? ''Ai eu acordava de noite para comer dióspiros com rojões!'' ''Eu enjoava até a brisa...''

Eu fazia bricolage!! 

Molduras.jpg

(Perdoem ou relevem a qualidade da imagem, mas o talento ainda não me chegou à fotografia. Nem à carteira, que isso foi tirado com o meu telemóvel que é praí de 1993)

...

1 lima de unhas com aproximadamente 15 cm que comprei para mim: 0.50€

1 linha de unhas de 5 cm exactamente com a mesma abrasão da anterior e com a forma de um boneco que comprei para ela: 2.45€

 

 

Packing

Malas feitas. Para mim e para ela.

A faltar ficam apenas uns pormenores que só mais perto da hora é que serão compostos. 

Detesto fazer malas... fico sempre com a sensação de que coloquei coisas que não preciso a mais e que me vão faltar outras tantas, e desta vez não foi excepção. Mas vai estar tudo bem, a lista foi verificada e qualquer coisa, peço-lhe que me leve.

 

Pág. 1/2