Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Por cá...

Por cá...

Mea Culpa

Não tenho por hábito comparar-me com ninguém.

Nem fisica nem psicológicamente... costumo pensar nos meus defeitos, nas coisas erradas que fiz e aprender com elas. Comparo-me com o melhor que posso ser e tento aplicar esse conceito no meu dia-a-dia.

Mas este fim de semana tive uma atitude que me causou estranheza a mim própria... e depois arrependi-me. Do que podia não ter dito, da forma como o disse (um desabafo em jeito de ''acorda pá!'') e por envolver as pessoas que envolveu. No lugar de uma delas (e apesar da total falta de razão e de respeito que demonstra na minha opinião) eu não gostaria que me fizessem o que eu fiz. Aliás, o que eu fiz foi uma intriga pronto!

Apesar do outro lado precisar perceber no que se estava a meter e quais as intenções que moviam a primeira pessoa, eu não tinha nada que me meter. Porque por muito que me magoe ver as pessoas de quem gosto serem maltratadas, a verdade é que o assunto é familiar e não é à minha familia (para já) que pertence. E porque no fim os laços familiares falam sempre mais alto e quem se lixa é quem se meteu (eu, portanto!).

E pronto... para a próxima já sei: remeto-me ao meu silêncio e tento manter-me o mais afastada possível, não das pessoas de quem gosto, mas das situações em si!

 

 

2 comentários

Comentar post