Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Por cá...

Por cá...

...

Eu, quando foi da minha filha, trabalhei até ao ultimo dia da gravidez. Aliás, no dia em que a fui ter, de manhã, ainda lavei roupa e não houve cá epidural. Agora isso de parir não custa nada... e rasguei toda, ao ponto de levar 35 pontos e 2 transfusões de sangue. Agora, se for preciso eles abrem a barriga e uma mulher nem sabe o que é parir. 

Ah e as mamas? Ui, eu punha a mama cá fora e dava-lhe de comer onde quer que fosse... Claro que me doeu... até gretou e tudo. Agora bota-se o biberão e o pai que dê o leite e que mude a fralda e que faça tudo que agora as mulheres não querem ter trabalho... Agora ter filhos não custa nada...

 

*Depois de revirar os olhos 357 vezes e inspirar fundo outras tantas*: Olhe, eu até a aplaudia de pé agora mesmo, mas estou demasiado bem aqui sentadinha a ouvi-la responder a perguntas que não lhe fiz sabe?! Dou-lhe é um conselho: Ligue à presidência e fale com o Marcelo. Ele condecora tanta gente que quem sabe ainda lhe dá uma medalhinha por isso tudo que passou!!

 

[E vocês a achar que a personagem teria idade para ser minha avó... Nops. Bem jovem por sinal, com uma filha de 12 anos!

Agora eu pergunto, Sras grávidas da blogosfera: é só a mim que me surge disto? Atraio é?! Juro que estava sossegadita no meu canto... sem falar, sem fazer perguntas, só a beber o meu cafezinho. Depois uma pessoa cansa-se, responde e passa por ser uma ranhosa mal educada!]

12 comentários

Comentar post