Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Por cá...

Por cá...

E que tudo mais vá p'ró inferno!

Hoje em conversa com um amigo, cujo tema eram as coisas que nos tinham acontecido ultimamente, dei conta da reviravolta que deu a minha vida nestes ultimos tempos. E incrivelmente para melhor. Não que esteja a respirar felicidade, até porque sou uma eterna insatisfeita, mas porque consegui ultrapassar as dificuldades que fui enfrentando. Até hà um ano atrás eu tinha apenas um emprego mediocre a recibos verdes, com um horário alargado e muito mal pago. Enfrentava algumas dificuldades no relacionamento com o namorado e a minha relação com a familia era um caos com o qual eu não sabia lidar. Deixava de fazer montes coisas simples, como ir ao cinema por motivos dos quais agora nem sequer me lembro, sei apenas que de certeza não fariam muito sentido. Os dias passavam todos iguais e eu não tinha vontade para nada, nem para pegar num livrinho sequer... Achava que tinha que conseguir fazer tudo o que esperavam de mim para poder ter paz e não ter mais cobranças. Achava que tinha que ser filha, funcionária, namorada, amiga, dona de casa, tudo... Achava que tinha que estar disponível 24 horas e vivia numa correria constante, numa frustração constante exigindo sempre mais e mais de mim. E acabava entristecida quando não via reconhecido nenhum do meu esforço, quando não estavam lá quando era eu que precisava e quando não eram benevolentes comigo, como eu havia sido quando as coisas eram ao contrário...

Propus-me a novos desafios, decidi revirar as coisas e ao invés de contornar as dificuldades, enfrentei-as.

Um ano que passou e eu comprei carro, consegui um emprego melhor, fiz uma formação, li mais livros, fui mais vezes ao cinema, fui a concertos... Virei as costas a montes de discussões inuteis, revoltei-me mais vezes fazendo valer a minha razão. Afirmei-me mais. Mimei-me mais. Investi nas amizades, aquelas que valem bem a pena, aquelas que estão lá quando precisava e não as que apenas pediam disponibilidade. Encontrei novos amigos, sei que posso trata-los assim, já mo provaram, descartei outros, os da onça. 

E quanto ao resto?!

 Eu quero é que tudo mais vá para o inferno!!

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D