Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Por cá...

Por cá...

A Saga de um Pensador - Augusto Cury

     «Houve reis que tentaram aprisionar a felicidade com o seu poder, mas ela não se deixou prender. Milionários tentaram comprá-la, mas ela não se deixou vender. Famosos tentaram seduzi-la, mas ela resistiu ao estrelato. Sorrindo, ela sussurrou ao ouvido de cada ser humano: "Ei! Procura-me nas decepções e dificuldades e, principalmente, encontra-me nas coisas anónimas da existência." Mas a maioria não ouviu a sua voz, e entre os que a ouviram, poucos lhe deram credibilidade.»

 

 

Estenderam-mo e disseram: ''Toma. A S. mandou-to! Diz que és capaz de gostar!''

Olhei-o de soslaio e respondi um ''Obrigado! Diz-lhe que assim que o ler o devolvo ok? Mas avisa que não vai ser tão cedo... tenho uma pilha de livros em casa à espera de vez!''

Meses depois pensei que tinha mesmo que o ler para o devolver. Detesto quando empresto os meus livros e não mos devolvem. Detesto mesmo! E a S. foi uma simpática ao lembrar-se de mim, mas a verdade é que os romances que a S lê, não fazem parte das minhas preferências, por isso, ao olhar para o título - Saga de um Pensador - deduzi erradamente que este seria mais um desses romances.

Mas não é! De todo!

Com uma escrita simples e despretensiosa, vamos acompanhando as aventuras de Marco Polo, um jovem médico que envereda pela especialização em psiquiatria, pois acredita que somos muito mais do que um conjunto de orgãos a precisar de tratamento. E que a vida é muito mais que uma sucessão de dias iguais uns aos outros. É um livro que nos faz pensar que aprendemos algo de novo sobre a vida e mesmo sobre nós mesmos quando acabamos de ler na ultima página a ultima palavrinha! De uma forma simples e quase poética mas ao mesmo tempo objectiva e sem rodeios, fala-nos da psicologia, da psiquiatria, dos doentes de doenças psiquicas, da reacção da sociedade a estas efemérides sem se tornar demasiado maçador, demasiado técnico nem sequer demasiado romanceado... um livro simples sobre o complexo mundo da mente humana, da sociedade e da crise de valores que (infelizmente) atravessamos.

Um livro que se tornou numa bela surpresa e que recomendo sem duvida alguma!

 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D