Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Por cá...

Por cá...

Rebuçados... não tão doces assim!

Comprei uns rebuçadinhos para a garganta, que com este frio, a minha torna-se demasiado sensível. Além de saberem mal, deixam-me a boca dormente. A sério, quase como que anestesiada.

Estão a ver aquela sensação com que ficamos quando saimos do dentista? É igual, mas em vez de ser em apenas um dos lados da boca, é na boca toda! Com direito a baba e tudo! Ainda bem que só o meti à boca agora à noite, caso contrário, ia ser bonito estar no escritório a 'alarassim cheia de a-a e om ar oiso!' (Tradução: a falar assim, cheia de baba e com ar coiso!).

E custaram-me quase 10€ os sacanas!

 

A29

Hoje, durante o dia fiz 4 (sim, quatro) viagens na A29 - a autoestrada onde desfiz um carro no ínicio deste ano.

Eu não apanho nenhum troço com portagem, até porque utilizo apenas alguns metros, entre Esmoriz, Granja e Espinho, mas mesmo nesses escassos metros pelos quais viajo todos os dias, era possível ver o meu estado da via, com vários lençois de água devido ás chuvas, buracos e irregularidades do piso. E eu com o acidente que sofri ainda em mente, pensei, deixa-me ir aqui quietinha a 80 km/ hora que é mais seguro. E depois a cabeça viajou para o lado poítico da coisa: É por esta m*rda de estrada que há gente a pagar portagem?! É que se ao menos ela estivesse em condições, mas não, não está! ... que os pariu a todos pá!

 

E não, eu não tenho via verde! 

Friends

Há uns dias atrás, enquanto navegava pelo facebook (essa pequena maravilha), ia reencontrando amigos, alguns de escola, outros de outras situações e lugares, mas todos eles, de alguma forma ou de outra deixei de ver, ou porque as nossas vidas tinham tomado um rumo diferente, ou porque o tempo passou e a confiança e a necessidade do outro foi mudando... enfim. E à medida que os ia encontrando, ia-me lembrando de brincadeiras, de conversas, de encontros e situações que já passaram e que na hora não foram devidamente valorizados. Somos sempre mais felizes do que aquilo que pensamos e só nos damos conta disso quando esses momentos passaram. Alguns adicionei como amigos, outros não.  A verdade é que eu nunca tive muitos amigos, tinha poucos, mas dos bons. Daqueles em quem eu podia confiar. Aqueles a quem me podia entregar sem medo; e esse circulo, cada vez se apertava mais e mais... A esses amigos, eram permitidos alguns deslizes, algumas fúrias mal justificadas, algumas lágrimas. Para esses haviam sempre sorrisos e abraços, tempo e passeios... porque éramos amigos a sério! E os amigos entendem e perdoam. Compensam e abraçam, e quando menos merecemos aquele abraço, é quando mais dele precisamos. E eles, os amigos de verdade, sabem disso!

E há ainda aqueles que eu pensei que estivessem sempre lá! Porque o tempo partilhado, já se podia chamar de 'mais de metade da minha vida'. Porque os momentos mais marcantes por que já passei, foi com eles que partilhei, eram eles que estavam comigo na altura. A escola, a falta da minha mãe, o primeiro beijo, o primeiro amor, o primeiro desgosto, o primeiro emprego...
Nunca tratei os meus amigos como garantidos, nunca mesmo. Mas houve alturas em que o meu telefonema tardou (nunca falhou). Houve um dia que eu não o pude abraçar porque fui uma fraca num emprego que me sufocava. Fiz escolhas erradas, é verdade, mas não é menos verdade que sempre os tentei compensar, sempre me mostrei assim: humanamente imperfeita. E sempre fui honesta, nunca fugi dos meus erros ou das minhas falhas...
E é isto que eu peço acima de tudo! Lealdade e honestidade!
Eu não peço um amigo que se sacrifique por mim (nenhum amigo de verdade pede uma coisa destas a outro), ou que seja perfeito, ou que esteja sempre certo, que saiba sempre as palavras certas a dizer nas mais diversas ocasiões, nada disso. Eu quero um amigo que, ainda que falhe na sua presença física, esteja lá, ou com um mail, ou com um telefonema, ou mesmo uma simples sms. Mas que se interesse. E tu, tu já deixaste de te interessar há muito! Se é que alguma vez quiseste saber... e é por isso, que hoje te digo: da minha lista, já saiu mais uma. Tu.

Nice Week

Este foi um fim de semana de resoluções, principalmente. E de reconciliação também. Sobretudo comigo mesma!
Poucas horas de sono, mas muito namoro, bons filmes, cabeleireiro e outras futilidades femininas... e muito trabalho.
Terminou em beleza com a 'bitória do meu quelube', e ainda que não tenha conseguido descansar conforme planeado, estou cheia de energia (e sono - valha-me o santo do café!) para enfrentar esta semana que aí vem.
'Portantos, a todosbós', uma boa semana!

*****

E assim termina uma semana de trabalho que classificaria como 'intensa'. A modos que pretendo aproveitar estes dois dias de forma muito caseirinha. Comer coisas boas, por leituras em dia, ver um filme no dvd enroscada no sofá...

Maneiras que vos desejo a todos um Bom fim de semana!

Da casa dos segredos

Não, não vejo o programa, antes de mais nada...

Mas no passado feriado e aproveitando o dia para um jantar de familia, alguns dos que estavam à mesa (e que seguem o programa) falavam dos concorrentes... e entre outras coisas eu apanhei expressões e palavras como 'líder de gangsters', 'fugido á policia', 'Assaltos a supermercados' 'que dava um estalo a fulana e chamou-lhe filha da p*ta...' e outras coisas que tais..

Não fiz comentários porque, tal como afirmei acima, eu não vejo o programa, mas fiquei a pensar naquilo e nestas coisas todas que ouvi. Ora então corrijam-me se eu estiver enganada: põe gente desta fechada dentro de uma casa, a ser filmada e a ganhar dinheiro impavida e serenamente é-llhes dado tempo de antena e ainda há gente que depois de trabalhar um dia inteiro que nem mouros, lhes dedica tempo e audiências. Tá certo!

É que eu trabalho todos os dias, pago impostos e as continhas todas, ando certinha e direitinha a cumprir leis e o camandro e não apareço na TV. Nem nas revistas. E ninguém se interessa tanto pelos meus segredos ou pela minha vidinha!

 

Poooorto

Ontem tava tudo a reclamar do jogo do meu Fê-Quê-Pê... epá, ranhosos!

Eu sou portista ''berdadeira'' quer ele ganhe, quer ele perca... E mainada! Benham eles...

 

Há que ser portista com ''orgulhe''

 

 

E apesar do tamanho do buço ser parecido (shame on me), não, não sou eu que eu ando muito mal de bicla!!!

Começas a pagar a Via Verde no Pay Shop...

Apesar do meu mau feitio e do meu humor negro, considero-me uma pessoa tolerante. Mas apenas até certo ponto. Há coisas que estão além das minhas capacidades, transpõem o meu limite de compreensão e de tolerância. E eu não estou muito preocupada em alargá-los.

 

Por isso, quando me pedirem um favor, seja ele qual for e depois fizerem asneira, porque com 22 anos ainda ficam em casa, com o rabo alapado no sofá, à espera que a mãezinha vos trate dos vossos assuntos, azar o vosso. Entendidos até aqui? Boa... prossigamos então.

Agradeçam-me sempre: pode ser um obrigado muito seco, mas agradeçam.. é que eu não sou vossa mãe, vossa tia, irmã, amiga, namorada, whatever, sim? E nunca, mas nunca mesmo, em circunstância alguma, neguem aquilo de que eu tenho a certeza que fiz, do género, atirar areia para os olhos, ou o barro à parede a ver se cola, tão a ver?! Assim: ''Olha, tu nunca me entregaste os papéis!!''

Porque sim, eu entreguei a merd* dos papéis, tu é que não quiseste saber...

 

Detesto gente irresponsável, mentirosa, desonesta, falsa e cobarde.. e tu, meu amor, tu és isso tudo!

Não repares que da próxima vez, nem te fale, não te atenda o telefone ou coisa assim... é o meu fígado que é pouco tolerante!

 

...aralho!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D