Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Por cá...

Por cá...

Poupança

 

Tenho vindo a reflectir muito sobre a palavrinha que dá título ao post. 

Muito se tem escrito sobre ela, muitas dicas por aí fora, muitos textos, desafios, dicas e coisa e tal. 

Mentiria se dissesse que sou uma moça poupada. Não sou. Confesso que não tenho uma poupança e considero isso uma grande falha e que constituir uma é neste momento outro dos meus grandes objectivos para 2017. E confesso ainda que não tenho uma boa relação com o dinheiro.

Tenho lido de tudo, desde dicas que considero uteis e desafios interessantes, mas também tenho lido coisas que me parecem demasiado fundamentalistas. Irei poupar porque preciso e quero sentir-me mais segura no dia a dia caso aconteça alguma coisa. Se o carro avariar por exemplo, quero sentir a segurança de ter algum dinheiro de parte que me permita repara-lo. Ou se ficar doente de novo. Ou se aparecer algum contratempo. Como já aconteceu e me fez ter que recorrer ao dinheiro a crédito, o que resultou em divida. Divida essa que me encontro a pagar, mas que não a teria neste valor, ou até de todo se tivesse alguma poupança.

Pergunto-me a que preço muita gente por esta blogosfera fora poupa dinheiro. Não estou a falar de pessoas a passar por dificuldades sérias, que sei que as há e aí entendo. Estou a falar de pessoas que querem poupar e fazem de tudo para o conseguirem. Já li de tudo e muitos dos posts dão a entender que estas pessoas se privam de... praticamente tudo. 

Deixar de ir ao café, trazer marmitas de casa, deixar de comprar muitos produtos no supermercado, deixar a tv por cabo, não usar carro... coisas que eu percebo perfeitamente. O que não entendo bem são os posts auto-punitivos quando alguma destas metas é quebrada. 

Não trabalharemos nós também para nos permitirmos algumas coisas? 

Sim, eu quero poupar, mas confesso que de vez enquando (não sempre, claro), quero poder ir ao café com a colega. Ir jantar fora com os amigos, ver as minhas séries no canal da tv por cabo e não me quero sentir culpada por isso. Ao ler a maior parte dos posts nestes blogs de poupança, sinto-me uma esbanjadora porque comprei uma lata de leite de coco 10 centimos mais cara na mercearia do que no supermercado. Não esperem, sinto-me uma esbanjadora porque comprei uma lata de leite de coco, basicamente. Produto perfeitamente dispensável. 

Eu sei que nestes tempos, tendemos sempre a confundir o conceito de consumo com consumismo e que são duas coisas perfeitamente diferentes. E que é muito fácil sair de uma lógica em que as experiências são mais importantes e passamos a focar-nos nas 'coisas'. Vai acontecendo devagar e quando damos conta, preferimos ir fazer compras ao shopping em vez de passear ao ar livre, ir ao cinema, ao teatro... E eu sentia-me um pouco assim, tanto que começava a ler blogs e artigos sobre o assunto da poupança, mas rapidamente esmorecia. Tinha tomado um café nessa manhã e por isso tinha gasto dinheiro desnecessário, sentia-me culpada de cada vez que fazia uma compra, fosse ela de que valor fosse. E essa culpa fazia-me sentir péssima, tinha que arranjar justificação para tudo, mas mesmo tudo o que comprava, acabava por desmotivar, sentir-me mal e lá acabava eu por comprar qualquer coisa para tapar a nódoa que me sentia. E de cada vez que comprava, sabia que havia alguma coisa errada, mas o prazer momentaneo da compra ajudava a desbotar um pouco essa sensação. 

Mas adiante que o post já vai longo, para 2017, um dos objectivos é poupar e melhorar a minha relação com o dinheiro. Ser mais consciente nas compras, nos gastos e poder viver os meus dias de forma a sentir menos culpa. Tudo ao meu ritmo e da forma que fizer mais sentido para mim.

 

 

 

 

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais visitados

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D